Invenção, movimento – Experimento

Invenção, movimento – Experimento foi uma mostra de obras realizadas pelos alunos da disciplina Teoria, Crítica e História da Arte, bem como de obras dos próprios docentes, Gê Orthof e Julia Milward, de 1 a 18 de março de 2018. Os curadores são Ana Paula Barbosa e Sormani Vasconcelos, alunos do curso de bacharelado em Teoria, Crítica e História da Arte, que combinam seu primeiro projeto curatorial com o desejo de compartilhar uma produção, na maior parte das vezes, restrita ao âmbito da academia:

“A ideia de escapar do território da UnB, se fazer [de]presente em outro lugar, com outras vistas, nos pareceu sedutora, já que tantos trabalhos produzidos ficam restritos aos observadores da Universidade. Ao mesmo tempo, sentíamos a necessidade de realizar um projeto curatorial em sua totalidade e, desse modo, assim como em um invento, muitos foram os questionamentos para a tessitura do projeto.”

A invenção, seja utopia, seja trivial, é artimanha do artista para subverter o explícito oculto por outros sentidos. É coisa e fábula. A invenção dá sentido à inquietação. Substância que move o pensamento para outras possibilidades lógicas e o recoloca em outra esfera. O espaço observado de uma outra lente [esfera] nos traz novidades conhecidas, fragmentos visuais, temporais, sonoros e orgânicos do percurso individual de cada artista, que são compartilhados em invenção, movimento – Experimento: Ana Paula Barbosa, Danyella Andrade, Gê Orthof, Jadson Rocha, João Almeida Neto, Júlia Milward, Lucas Aguiar, Raissa Studart  e Sormani Vasconcelos.

Esta exposição abriu, de modo extraoficial, o Ciclo Curare.

Mostra de vídeos

Ocorreu no sábado, 3 de março, a exibição dos seguintes vídeos experimentais:

Peter Fischli e David Weiss: Der lauf der dinge, 1987
Peter Campus: Three Transitions , 1973
Wolf Vostell : E.d.H.R, 1968
Martha Rosler: Semiotics of the Kitchen, 1975
Bruce Nauman: Manipulating the T-Bar, 1966