Do sofrimento, das injúrias e da verdadeira paciência

A exposição Do sofrimento, das injúrias e da verdadeira paciência apresentou trabalhos de Andrea Campos de Sá e Walter Menon, Jan Araújo, Julio Cesar Lopes, Suyan de Mattos e Valéria Pena-Costa. Realizada entre 19 de outubro e 15 de novembro de 2019, a exposição buscou, a partir de provocações suscitadas pela produção recente de Suyan de Mattos, elaborar questões sobre a doença e a dor. Fotografia: Mateus Lucena

Abrindo a programação das ações culturais instigadas pela exposição, apresentamos o Cine deCu em 26 de outubro.

Programação:

Leonilson, sob o Peso dos Meus Amores
Carlos Nader, 2012, 43 min

Por meio de entrevistas e imagens de arquivo, o curta-metragem inédito conta a trajetória do pintor, desenhista e escultor brasileiro José Leonilson Bezerra Dias.

Nise – O Coração da Loucura
Roberto Berliner, 2015, 108 min

Ao voltar a trabalhar em um hospital psiquiátrico no subúrbio do Rio de Janeiro, após sair da prisão, a doutora Nise da Silveira propõe uma nova forma de tratamento aos pacientes que sofrem da esquizofrenia, eliminando o eletrochoque e lobotomia. Seus colegas de trabalho discordam do seu meio de tratamento e a isolam, restando a ela assumir o abandonado Setor de Terapia Ocupacional, onde dá início a uma nova forma de lidar com os pacientes, através do amor e da arte.

Dando continuidade às ações culturais, recebemos, no dia 3 de novembro, Walter Menon e Carlos Lin para uma conversa. Walter e Lin apresentaram, respectivamente, as falas Paradoxos do coração e Arte: entre a dor e a sublimação.

WALTER MENON é artista plástico formado no instituto de artes da UnB. Professor adjunto de Filosofia na UFMG. Participou da primeira edição do Rumos Itaú, além de várias exposições coletivas e de individuais. Desde 2003 trabalha em parceria com a artista plástica Andrea Campos de Sá. Como teórico publicou em 2010 L’Oeuvre d’Art, l’Expérience Esthétique de la Vérité pela editora l’Harmattan, Filosofia da Mente pela editora intersaberes em 2016, além de inúmeros artigos em periódicos no Brasil e exterior. 

CARLOS LIN é curador independente e artista plástico, historiador, especialista em educação e psicologia, mestre em teoria e história da arte brasileira contemporânea, professor de história da arte, arte-educador, poeta, escritor e ensaísta, tem experiência em coordenação de educativos para exposições. Foi professor do Departamento de Artes Visuais da Universidade de Brasília (UnB). Foi coordenador pedagógico do curso de licenciatura em Artes Visuais da Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Sua obra visual abrange trabalhos em instalação, fotografia, vídeo, objeto, pintura, colagem, desenho, dentre outras fusões de linguagens contemporâneas. Atua com frequência em Brasília desde a década de 1980, participando de exposições individuais e coletivas.

Concluindo a programação, Suyan de Mattos apresentou, no dia 15 de novembro, a performance Anatomia da dor.