Ultrassom – aparelho de escuta #1 NOISE/PUNK ELETRÔNICO

radiola ULTRASSOM - CICLO DE EVENTOS SONOROS aparelho de escuta  Dois convidados da cena de música experimental se encontram para conversar e apresentar material musical relacionado à uma dada temática (gêneros musicais, antologias, influências, cronologias, etc.) #1NOISE/PUNK ELETRÔNICO LEO PIMENTEL Amante da heresia (http://amantedaheresia.blogspot.com.br/), dissidente da filosofia (após um mestrado em filosofia da geometria na unb), artesão digital (https://www.youtube.com/user/amantedaheresia) e ativista em piratologia aplicada (cyberpunk's not dead). realiza os projetos punk-verbo-áudio-visual "pUnk Al-sUlUk" e "cYbIOs3 a1-5u1uk" (https://soundcloud.com/cybiosealsuluk), circula o zine "ruídos em ruínas | ruínas em ruídos" (rede social analógica por uma contracultura experimental) e toca a rádio-fragmentos "anarcOctopus". PHIL JONES Músico, artista digital e programador, com mestrado em "Computational Studio Arts", no Goldsmiths College, Universidade de Londres, em 2011. Trabalha com software e tecnologias de fabricação na área de artes visuais e música para performance e dança. Recentemente foi responsável pela criação da trilha sonora do espetáculo Vidro e Alumínio, do Grupo Margaridas, de dança contemporânea, e performou no Árvore Monstro 3, Funarte, com a peça Zewp!:mansionhouse. Desde 2013, toca, compõe e escreve softwares com a Orquestra de Laptops do Brasília (BSBLOrk) e coordena o grupo MusicHacking, no Calango Hacker Clube de Brasília. http://tecno-artesanato.tumblr.com/ http://synaesmedia.net/?page_id=383  
Domingo, 22 março, de 17h às 19h deCurators, SCLN 412 Bloco C loja 12 (virado para a residencial, atrás da sorveteria Pallato) Atenção: o evento acontece dentro da galeria, com presença limitada de público. Tempo de duração: cerca de 2 horas, com intervalo de 20 minutos. Perguntas no final.

  1 comment for “Ultrassom – aparelho de escuta #1 NOISE/PUNK ELETRÔNICO

  1. March 24, 2015 at 14:40

    neste terceiro evento do ciclo/ocupação ultrassom, “aparelho de escuta #1 NOISE/PUNK ELETRÔNICO”, um problema: fazer uma crítica utópica sobre mim mesmo. pera lá! problema? porque? só porque pode ser uma crítica parcial? ah, sem problemas! pois desde a primeira venho dizendo que o tom aqui é afetivo e interesseiro. pois bem! neste aparelho de escuta #1 eu e phil jones conversamos como se fosse para um programa de rádio ao vivo – havia público. eu lhe trouxe minha história de vida pontuada por músicas que me serviram como nós dramáticos de minha formação musical. phil me trouxe como contraponto, sua história musicada. eu, punk brasileiro, ele, pós-punk inglês. eu, um pirata de dados e cyberpunk de um futuro proibido, ele, um hacker e samurai eletrônico de uma futuridade eclíptica.

    prelúdio: eu, nascido sobe o signo de punk com ramones e dando os primeiros passos enquanto anarchy in uk era cantada. phil, sob a constelação de metal machine music de lou reed. eu, monopolizando a conversa, “o começo do fim do mundo” e possessed to skate gravados em fita k7 por sobre os Beatles de meu pai; e minha primeira banda tocando um baixo adaptado desde uma guitarra num amplificador frankenstein.

    intermezzo: eu, revenge of the nerds, neuromancer e anarquismo, descobrindo nine inch nails, atari teenage riot e the prodigy. phil, pós-punk na reconstrução livre de um mundo destruído; reconstrução hacher e eletrônica.

    ritornello: eu, mais um amigo na realização do 1º encontro de cybercultura de brasília. em seguida, eu solo, “ruídos de shiva” em “terrorismo sonoro” na rádio rala-coco fm (unb), raves e festas do núcleo temp. enfim, uma hora depois, respondendo a pergunta que phil me fez no início de nossa conversa musicada.

    novo intermezzo: eu, sons anarcopunk-eletrônicos, futuro primitivo, copyleft, filosofia da geometria, autodidatismo permanente, “faça-vc-mesmx”. phil, provocações sonoras e questionamento sobre o papel do punk nessa história toda: história da música X história da formação musical; mainstream X undergound; escolas de música X músicas das ruas; atitude!

    fechamento: eu, cybiose al-suluk e punk al-suluk em artesania digital. phil, synaesmedia e zewps em tecno artesanato.

    i’ve seen things you people wouldn’t believe. attack ships on fire off the shoulder of orion. i watched c-beams glitter in the dark near the tannhäuser gate. all those moments will be lost in time, like tears in rain. time to die. (eu vi coisas que vocês não imaginariam. naves de ataque ardendo no ombro de órion. eu vi raios-c brilharem na escuridão próximos ao portão de tannhäuser. todos esses momentos se perderão no tempo, como lágrimas na chuva. hora de morrer.) – roy batty (em blade runner)

    léo, amante da heresia, último dos (cyber)moicanos, outono, 2015

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *